Agruras de mãe

Cena: Belah e eu entrando na loja Saraiva do Brascan no Itaim. Belah na frente, disparada, eu correndo atrás, empurrando o carrinho.

Para quem não conhece a loja, eles têm um micro mini espaço infantil com uma estante cheia de livros e uma mesinha com quatro cadeiras em madeira pintada de branco. As cadeiras são pesadas, e quando você arrasta a cadeirinha no chão de porcelanato, faz aquele barulho característico.

Muito bem, era sábado, estava frio, e a loja estava vazia. Belah entra correndo e resolve empurrar uma das cadeirinhas, que fez um barulho estrondoso.

[Belah, rindo] – Ahahaha… peidô! Peidô!

[eu, rezando pra que ninguém tivesse ouvido aquilo] – Filha, não é nada disso… a cadeira faz barulho quando arrasta…

[Belah, ainda rindo e falando alto] – Peidô!

Eu fingi que não tinha ouvido, mas um casal que acabava de entrar no setor de CDs, do lado de onde nós estávamos, riu até não poder mais. Peguei o primeiro livrinho de história infantil que eu achei e me enfiei dentro dele… 😀

Anúncios

2 pensamentos sobre “Agruras de mãe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s