Naturalismo mítico

A arte de Jonathon Earl Browser ficou “famosa” na internet por conta de emails que circulavam pedindo que as pessoas identificassem as figuras escondidas dentro dos espaços naturais que ele pintava. Um exemplo é este aqui:

Mystic Passage, por Jonathon Earl Browser

Mas hoje eu gostaria de apresentar para vocês a arte que Jonathon chama de Mythic Naturalism (naturalismo mítico, em tradução livre).

Todas as pinturas do naturalismo mítico possuem uma fonte de inspiração heróica, e retratam imagens belíssimas e cheias de detalhes. O ponto focal da obra é sempre uma figura feminina que, segundo o próprio artista, é criação sua, e tem quase sempre o mesmo formato de rosto e proporções – mudando apenas o cabelo, a cor dos olhos e da pele.

Mas o mais espantoso na obra de Jonathon são os detalhes que ele consegue definir utilizando óleo sobre tela. O óleo sobre tela é, para mim, uma das técnicas mais difíceis de se trabalhar – a tinta não é transparente e não permite sobreposições para criar-se novas cores, além do tempo de secagem entre uma seção de pintura e outra. O artista deve literalmente pensar por “camadas” se quiser atingir um bom resultado.

Sendo assim, pinta-se primeiro a cor de fundo e, dependendo do efeito que se quer, há que se esperar a secagem para só então pintar os detalhes de fundo, e assim por diante.

Imaginar um trabalho tão intrincado como o de Jonathon sendo cuidadosamente acabado, camada por camada, é realmente algo incrível.

A precisão dos traços, sobretudo nas formas geométricas e símbolos que ele desenha, é assombrosa. Suas obras estão à venda em seu site, onde pode-se inclusive comprar um catálogo colorido contendo figuras e explicações sobre a maioria delas.

Eu deixo aqui com vocês algumas das minhas preferidas. Um dia ainda compro um original desse cara… 😉

The Return – o retorno, em tradução livre, é um óleo sobre tela que traz 12 sereias – cada uma representando um signo zodiacal. A 13ª sereia, com asas, é o símbolo do espírito imortal que, após passar por todas as outras fases de evolução, ascende a esferas superiores.

Parsival’s Lament – o lamento de Percival, em tradução livre, retrata a criação do Universo tendo como centelha divina a mulher. Notem o fabuloso jogo de luz e sombra, e os chackras radiantes da personagem central.

Matrix of Eternity – matriz da eternidade, em tradução livre, é magnífico por sua representação da abóbada celeste como se fosse um vitral infinito. Notem o trabalho intrincado não só do vitral, mas também do manto que cobre a personagem central.Primeval Geometry – geometria primaveril, em tradução livre, representa o padrão eterno, e etéreo, de onde todas as outras formas se formam. Destaque novamente para o magnífico vestido da personagem central, e para o jogo de luz e sombra.

Se você gostou, visite o site do artista e clique nos links Mythic Naturalism I, II, III e IV. A maioria das obras possui close-ups (detalhes) e legend (a história mítica por trás da obra).

Mais uma coisa – se você gostou das obras de Jonathon, respeite a autoria. Não utilize a arte de Jonathon sem autorização. 😉

Anúncios

Um pensamento sobre “Naturalismo mítico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s