Feliz Dia Internacional da Mulher

Hoje é Dia Internacional da Mulher. Ele foi outorgado primeiramente na Rússia, sendo considerado por muitos como o estopim da revolução soviética.

Mas eu queria deixar aqui registrado o meu parabéns a todas nós. E, ao contrário do que muitas propagandas, versos e canções dizem, eu não concordo com esse estereótipo de mulher-símbolo-máximo-do-amor. Essa coisa de mulher-bibelô, mulher-sexo-frágil-que-é-forte.

Vamos aos fatos – a mulher foi submetida ao homem no mundo todo por um motivo único: nós éramos símbolo de poder e sabedoria. Novas filosofias, como a da Igreja Católica Apostólica Romana, e do Islamismo moderno, puseram fim a tudo isso por algo muito simples – medo.

O mundo masculino passou a ter medo da mulher-sacerdotisa. Como dominar e submeter a mulher-guerreira? A mulher que é capaz de assumir tantos papéis na sociedade, como médica, amante, mãe, professora, religiosa, curandeira, e ser bem-sucedida em todos eles?

Sem querer ofender, mas vocês já viram um homem cuidar de míseras duas tarefas ao mesmo tempo sem se confundir? A BBC de Londres fez um estudo sobre o assunto – montaram um cenário, uma sala, que tinha máquina de xerox, telefone sem fio, fogão de duas bocas, papel e caneta.

Colocaram um rapaz dentro da sala e disseram a ele que ele tinha que tirar dez cópias de um relatório de uma página. Enquanto ele tirava as cópias, o telefone tocou, e ele sabia que tinha que atender e anotar o recado. Ele se perdeu, caíram os papéis ao chão, ele atendeu o telefone mas já haviam desligado. Nisso, tocaram a campainha. Coitado ficou mais perdido que cego em tiroteio, porque a chaleira no fogão começou a apitar. Acabaram-se os cinco minutos do teste, e a água continuava fervendo e apitando, as cópias todas jogadas ao chão, e a porta ele nem conseguiu abrir!

Tentaram o mesmo experimento mais duas vezes com outros rapazes. Todos falharam, sem conseguir cumprir quase nenhuma das tarefas.

Nem preciso dizer que as moças fizeram tudo sem nem suar, né?

Depois, explicaram que o cérebro feminino tem milhares de conexões (dois ou três feixes de nervos) entre o lado esquerdo e o direito, o que nos possibilita mandar e receber informações muito mais rápido que eles, que possuem uma única ligação entre os dois lados.

Ou seja, fisicamente podemos ser menores, muscularmente mais fracas. Mas nosso cérebro funciona melhor, nosso corpo resiste muito mais às doenças. Some-se a isso o fato de que o “sexto sentido” é basicamente feminino.

Então eu não gosto dessa ode ao amor e à mansidão femininas. A verdade é que historicamente nós sempre fomos sinônimo de força, perseverança, inteligência, compaixão.

Os tempos são chegados e o feminino deve novamente tomar seu lugar ao sol, lado a lado, com o homem. Não pela força e nem pela igualdade, porque nós não queremos isso: mas pela diversidade humana que presenteou-nos com tantas capacidades fantásticas e distintas das deles.

Salve todas as Mães Guerreiras! Salve todos os Tronos Femininos da Criação Divina! Salve todas as suas filhas encarnadas neste mundo!

Salve o tempo da Fé, a abundância do Amor, a sabedoria do Conhecimento, a temperança da Justiça, o direcionamento da Lei, a cura da Evolução e a Geração de toda a Vida!

Salve minhas irmãs de caminhada! Que o Pai Maior as abençoe hoje e sempre.

Axé!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s