Seo Morcego narra uma de suas consultas

Esse relato é do Senhor Exu Morcego. Não conheço a consulente, não fui a médium desse encontro e portanto não sei quando essa história ocorreu. Sei que ele me contou, e pediu para dividir com vocês. Eu achei ótima, e sei que serve de lição para muitos de nós. Então segue o relato: 

A moça, bem vestida mas com cara de vítima do mundo, adentra o terreiro e se põe à minha frente. Já de início começa a descortinar suas mazelas, mas eu peço que se acalme e aguarde enquanto eu faço sua limpeza energética. Já percebi que será uma daquelas que precisa de um chacoalhão. Terminado o passe energético, respirei fundo e pedi que ela me dissesse a que vinha.

Ela então conta uma história estranha sobre o irmão, a cunhada – que ela diz não ser a pessoa certa para o irmão, a mãe – que sofre porque o irmão está mal, e ela própria que fica no meio disso tudo tendo que ajudá-los a todos…

[Exu] – Moça, sua vida tá boa, tá resolvida?

[consulente] – Não, acabei de dizer pro senhor que estou aguentando tudo isso…

[Exu] – Você não entendeu. Estou perguntando sobre a SUA vida. Até agora você só me falou do seu irmão, da sua mãe, da sua cunhada. Como está a SUA vida?

[consulente] – Não sei, não entendi…

[Exu] – Não mesmo moça? Então porque você vem aqui tentar resolver a vida alheia?

[consulente] – Ah, num é resolver. É que eu queria que ele entendesse que…

[Exu] – Não precisa explicar moça. Eu explico – é que você não é capaz de resolver seus próprios problemas, então você põe essa venda na frente dos olhos e acha que resolvendo o problema alheio você vai milagrosamente melhorar a sua própria vida. Vou te dizer que, normalmente, a coisa não é assim. Aliás, vou te dizer mais – a vida só melhora quando você toma consciência dos seus próprios erros e faz de tudo para não errar mais. Primeiro erro, falar mal da vida alheia, fofocar, querer meter o nariz onde não é chamado. Segundo erro, achar que todo mundo tem problema, tem defeito, mas sentar sobre o próprio rabo como se fosse santo. Terceiro erro, pedir ajuda a Exu para continuar errando. Portanto moça, eu lhe digo – me peça ajuda para falar menos, principalmente sobre os defeitos alheios; me peça ajuda para identificar seus próprios erros; me peça ajuda para errar menos. Nisso eu posso ajudá-la. Qualquer outra coisa, só Deus moça… só Deus.

O que eu quero com este relato é que vocês, médiuns e consulentes, entendam que ninguém se põe diante de uma entidade de Umbanda e “engana” o guia espiritual com falsa modéstia e postura de vítima. A espiritualidade auxilia àquele que quer, e portanto merece, ser auxiliado. Aquele que busca a melhoria de sua vida deve, antes de mais nada, perguntar-se seriamente “onde EU estou errando?”. Mas de nada adianta a falta de caridade consigo mesmo, ou a venda que cega e esconde os defeitos. A pergunta deve ser sincera e a vontade de consertar aquilo que está errado, também. Só assim encontrarão auxílio. Só assim poderemos ajudar. O resto… só por misericórdia divina. E olhe lá!

(…e durma com um barulho desses…rs…)

Ilaruê Exu! Exu é mojubá!

Anúncios

Um pensamento sobre “Seo Morcego narra uma de suas consultas

  1. Olá,
    Esta é minha primeira visista no seu site.
    Gostaria de te parabenizar. Já coloquei em meus favoritos.
    Me identifiquei muito com esta mensagem pois tem gente cuidando da minha vida, e vive em tratamento lá no centro espirita que frequento, infelizmente ela agora é da minha familia, portanto não posso cortar relações…rss
    Só peço muita paciencia …

    Fique com Deus,
    Egly

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s