Guardião da Vida fala sobre religião e evolução

Ontem teve iniciação na Magia de Exu. Duas iniciações para ser mais exata, ou seja, as duas últimas dos elementos. E o último elemento foi a água, claro. Ao final da aula, Mestre Rubens Saraceni nos disse que todos estávamos envoltos por poderoso vórtice aquático, e que este vórtice nos acompanharia até nossos destinos, ou até que acabasse de limpar tudo que precisava ser limpo.

Sentei no carro com dor nas costas – as aulas de Magia de Exu são sempre muito movimentadas, e eu continuo com dores. Mas, como diz Mestre Rubens, iniciação a gente não perde em hipótese alguma, nem mesmo morto. Morreu? Vai lá em espírito que a iniciação é válida do mesmo jeito… rs…

Bom, mas o importante é que, na ida de volta para casa, fui ouvindo um Guardião da Vida passar-me a mensagem a seguir. Espero que seja esclarecedora para muitos, como foi para mim.

 

O mundo mudou muito. Acredito que muitos de vocês, que freqüentam os centros espiritualistas, sejam de Umbanda ou não, já ouviram um ou outro espírito guia dizer estas palavras. Muitos dizem, inclusive, que o mundo melhorou muito. E é verdade. Em certos aspectos, o mundo hoje é muito melhor do que era, por exemplo, na Idade Média. Pelo menos em grande parte do planeta. Mas eu gostaria de dizer a vocês que o mundo já foi muito, mas muito, melhor. Houve um tempo em que o homem, ciente de sua origem divina, comungava com as divindades e os espíritos da natureza. As forças naturais eram postas a serviço da humanidade e o homem alcançou altos níveis de evolução tecnológica graças a isso. Muito daquilo que vocês hoje chamam de milagres, ou de forças paranormais, eram totalmente comuns naquela época. Mas, similar ao que ocorre hoje, o homem conforme ia adquirindo conhecimento, ganhava também em arrogância e prepotência. Esqueceu-se que, se tudo tinha, era porque estava intimamente ligado à Fonte de Tudo Que É, ou seja, Deus. Sua soberba foi o primeiro passo para que as trevas se infiltrassem onde antes havia luz. O conhecimento real e sadio deu lugar à ilusão. Onde antes desenvolvia-se tecnologia limpa e não agressiva, passou-se a desenvolver instrumentos que exalavam, silenciosamente, ondas eletromagnéticas nocivas, resíduos químicos perigosos, e assim por diante. Percebem alguma semelhança? Hahaha!

Pois bem, isso se deu há muito, muito tempo. Sua civilização hoje nem imagina do que eram capazes os povos de então. E, mesmo assim, eles foram dizimados. Enterrados por cataclismos, maremotos. Quase nada sobrou de sua linhagem física terrena. Os poucos que sobreviveram tiveram que reconstruir suas vidas sem nada, somente com aquilo que a natureza os oferecia. Tornaram-se aborígenes novamente. Toda a glória e conforto adquiridos através de séculos de respetio às leis naturais e à sua origem divina foram perdidos, e eles tiveram que trabalhar duro por seu sustento e manutenção.

Mas a Vida é sábia: a mesma natureza que eles haviam vilipendiado e negligenciado cobrou seus débitos mas, no entanto, presentou-lhes também com tudo aquilo que necessitavam para que pudessem uma vez mais sobreviver. Mas, como disse, isso foi há muito tempo…

Naquela época, a Magia Negra foi um dos maiores motivos de tal destruição. Imbuídos das chaves de acesso ao mundo natural e espiritual, espíritos fracos deixaram-se levar pela “facilidade” de resolver seus infortúnios ou desafetos utilizando-se da dualidade que existe em tudo no Universo. Puseram forças poderosas em movimento, conseguiram seus intentos e, quanto mais conseguiam, mais ligavam-se à negatividade. Sujaram, literalmente, a atmosfera do planeta com centenas, milhares de ordens mágicas negativas e tal vibração foi capaz de desequilibrar todo o orbe terrestre. Mesmo depois de sua morte para o mundo material, suas ordens continuaram vibrando, e muitas ainda vibram, em várias partes do globo. Essa ordens distorcem as malhas vibratórias que circundam o planeta e, não fosse a interseção constante das divindades e de seus manifestadores, esse mundo talvez nem mesmo existisse atualmente. Mas isso é uma aula para outro momento… hahaha!

Entendam que, na época, uma civilização inteira caiu por terra, desapareceu, por um único motivo – separaram-se de Deus. Separaram-se das divindades e de suas forças naturais, espirituais e divinas. Julgaram-se superiores, “donos” daquilo que, na verdade, Deus apenas havia lhes emprestado para que evoluíssem com conforto e sabedoria.

Hoje, milhares de religiões proliferam no globo. Praticamente 100% delas prega um Deus absoluto, alguns santos ou divindades, e dezenas de dogmas e rituais para que se possa chegar a Ele. Essas mesmas religiões também pregam milhares de normas e de pecados que mudam de acordo com a intenção do sumo sacerdote, seja ele quem for. Quanta besteira! Hahaha!

A quase totalidade delas diz que todos nós somos pecadores, que a riqueza é pecado, que comer bem é pecado, que sexo é pecado, etc. Ou seja, tudo aquilo que poderia, de alguma maneira, trazer prazer e tranqüilidade ao homem é proibido. Sabem porque? Porque é muito difícil preocupar-se com a sua evolução, colocar a cabeça para pensar, quando se tem o estômago vazio e o corpo doente. Então, a melhor maneira de manter a evolução das pessoas no menor nível possível é enchê-las de problemas e/ou de ilusões. Então criou-se o culto ao corpo e à posse. Determinou-se que Deus é algo longínquo, e que nós somente conseguiremos atingi-Lo se nos “penitenciarmos”. E tem sido assim desde sempre…

Pois hoje eu digo – nenhuma religião salvará os ímpios, os indolentes, os assassinos, os estupradores, os ladrões, os mentirosos. Aliás, nenhuma religião salvará a nenhum de vocês se, em seus corações, a chama divina não estiver acesa. Sintam o Deus Único aí dentro de vocês, pois este é o único lugar onde vocês O encontrarão. Poderão até, num futuro qualquer, conhecer alguns de seus manifestadores divinos, mas a Fonte jamais, pois ela está, e sempre esteve, dentro de cada um de nós. É nossa responsabilidade, e de ninguém mais, retirar toda a sujeira acumulada por eras de ignorância, maledicência, impiedade, e assim fazer brilhar nossa essência divina. Isso é tarefa de cada um e nenhuma religião, sacerdote, papa, pastor, ou quem quer que seja, poderá tomar o lugar de cada um de nós nesta tarefa.

Ensinem-se, a si mesmos e às vossas crianças, o amor à Vida. Toda a criação divina merece nosso respeito e nós, como seres pensantes neste planeta, temos o dever de cuidar e zelar por todas as demais formas de vida. Cuidem de si, cuidando antes de seus lares, de seus pensamentos, de suas palavras, de seus atos. De nada vale o espiritualista que medita pelo planeta e no entanto trata mal o semelhante. De nada adianta o Umbandista que estuda, lê, é um verdadeiro “santo” dentro do terreiro, mas no dia-a-dia não aplica nada daquilo que aprendeu (ou diz ter aprendido). De nada serve o católico que vai à missa todo domingo e no entanto não é capaz de perdoar o vizinho por uma afronta qualquer.

Parem de agir como crianças espirituais, principalmente vocês que têm acesso a estas verdades. Porque aquele que erra por ignorância será ensinado, mas aquele que erra por preguiça ou indolência terá o peso da Lei sobre seus ombros a cobrá-lo eternamente.

Lembrem-se – o mal só impera onde os bons são tímidos. Portanto, não sejam tímidos!

Eu sou Exu Guardião da Lua Prateada, sob as ordens de nossa amada Mãe da Vida.

Odoyá Yemanjá! Laroyê Exu!

Salve a todos vocês, filhos de Umbanda, Guerreiros do Branco.

Anúncios

Um pensamento sobre “Guardião da Vida fala sobre religião e evolução

  1. Excelentes estas colocações!! Aqui,num ponto movimentado do Sudeste brasileiro,falaram-me sobre esta mensagem,muito,muito boa,realmente; coincidentemente,numa palestra há pouco tempo aludi ao fato de que o que realmente vale e conta é o ENTENDIMENTO acerca do Divinal – cada religião aborda,abarca,abrange tal Conhecimento,sob tal ou qual prisma,de um ou outro ângulo. E,de fato,o que mais nos aproxima,a todos,da Verdade superlativa,em termos da multidimensionalidade da Vida Eternamente Viva,é a prática de toda uma Ética kósmica,lastreada em Kosmoconsciência. Realmente,conforme venho sempre veiculando, a Kosmoconsciência é princípio normativo,meio aquisitivo e fim evolutivo. Formatações fideístas religiosas meramente exteriores,formais,a nada e a ninguém transformam – nossa Evolução pessoal advém de toda uma revolução cultural de consciências,rumo ao ENTENDIMENTO acerca da portentosa,mirífica realidade multidimensional de todo o Kosmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s