As Cartas de Cristo – Parte 56

Carta 4 – Parte 7 – COMPREENDER E EXPERIMENTAR A REALIDADE

(clique para ler no site do STUM)

Não importa o que você faz, o que você possui, ou a posição que você ocupa na vida, não há limites para o potencial de desenvolvimento do seu bem. Não há limites para o potencial de grandeza e glória de seu ser. Sua única limitação é a quantidade de tempo e energia que você está disposto a dedicar à meditação sobre sua FONTE de SER, abrindo sua consciência humana para entrar dentro dELA e para recebê-LA em sua mente.

Portanto, líderes religiosos, respeitem a sua congregação, porque vocês não sabem qual a compreensão e progresso espiritual que está ocorrendo nas mentes daqueles que aparentam ser humildes e de nenhuma importância na sociedade.

Líderes religiosos parem de criticar outras religiões, porque vocês não conhecem as alturas do conhecimento espiritual, percepção e iluminação que seus partidários podem ter alcançado.

Líderes religiosos compreendam que vocês, vocês mesmos, são tão espiritualmente avançados quanto for a sua percepção pessoal da Realidade. Se você não tem nenhuma percepção do que se encontra além do véu de seu mundo material, você pode ser religioso, mas não tem uma consciência espiritual.

Este é o ideal verdadeiro, a verdadeira aspiração, a meta mais elevada – compreender e experimentar a Realidade que está por trás e dentro de todas as coisas, dando a elas o seu ser individual.

Você pode chamar a Realidade de – Deus, Alá, Jeová, Inteligência Infinita, Mente Divina, Consciência Divina ou o Tao. Todos estes nomes significam a FONTE do seu SER – suas ORIGENS CRIATIVAS.

NÃO SE PODE TER ASPIRAÇÃO MAIS ELEVADA DO QUE ESTA – a de compreender e experimentar a Realidade por trás e dentro de todas as coisas, – alimentando e sustentando todo ser individual.

Esta foi a meta apresentada a vocês por todos os Mestres iluminados que vieram à Terra.

Todos eles compartilharam da mesma visão, da mesma percepção e compreensão. Tais Mestres foram tidos em alta estima, mas poucos de seus seguidores entenderam seus ensinamentos. Cada pessoa interpretava as palavras do Mestre à sua maneira. A interpretação de cada um surgiu de seu próprio condicionamento e ideias preconcebidas.

Em sua vida pessoal lembre-se, a cada momento, de que seus pensamentos, palavras e ações não têm influência apenas em sua vida futura, mas que também afetam as pessoas com quem se relaciona em qualquer momento.

Como você, empresário ou empregado, está contribuindo pessoalmente para o bom funcionamento do negócio com o qual ganha a vida – seja uma fábrica, granja, loja ou escritório profissional? Quanto de bem-estar ou de bons sentimentos oferece aos seus funcionários ou colegas de trabalho? O que você faz pelo edifício inteiro?

Pelo edifício inteiro? Você pode perguntar-se surpreso.

Repito: O que você faz por seu edifício, seus veículos, sua empresa comercial inteira? Tudo – tijolos, massa, aço, vidro, papel, metal, pneus, motores e gasolina – são impregnados com a consciência que você libera ao ocupar-se de seus assuntos diários. Este é o motivo pelo qual algumas pessoas deixam um rastro de destruição atrás delas, porque possuem uma consciência mal humorada, irritadiça, crítica, destrutiva, enquanto outros guardam suas posses intactas e com aspecto novo durante anos, porque as apreciam e cuidam delas diariamente.

Tudo em sua Terra é energia da consciência tornada visível – quer tenha forma de matéria inanimada “sólida” ou plasma vivo. Com seus pensamentos, você alimenta ou destrói o que existe em seu ambiente.

O que você está fazendo para a sua família, o seu lar e o seu ambiente?

Você é ranzinza, resmungão, tem pensamentos destrutivos em relação ao seu trabalho e aos demais? Então esteja certo de que está deixando um pequeno rastro de consciência destrutiva atrás de si, que ajudará a corroer tudo o que ela penetrar e impregnar.

Se você se concentrar no desejo de amar, de aceitar, de trabalhar com alegria no coração, então, não importa onde estiver, estará derramando uma consciência de força, bênção e crescimento.

Quando estive na Terra, na Palestina, tratava com os Judeus Ortodoxos que acreditavam e mantinham códigos de conduta tão severos que beiravam à crueldade; suas leis tradicionais inibiam, eram deprimentes, limitadoras e ridículas. Trouxe a este povo uma nova visão de um “Pai” eterno que era transcendente a eles mesmos – porém presente em toda parte – sempre consciente de suas necessidades, e de um amor tão universal que podiam estar certos de que era sempre a “Vontade do Pai” que satisfazia suas necessidades.

Disse às pessoas que olhassem à sua volta, para o campo, para os morros onde pastavam pacificamente as ovelhas e cabras, para os lagos cheios de peixes, para as aves voando no ar, pousando e fazendo seus ninhos nas árvores, e para as flores tão esplendidamente vestidas de muitas cores. Disse: “Olhem e compreendam o que veem. Estão vendo um mundo onde cada coisa tem sua necessidade e todas as necessidades são satisfeitas. Como podem duvidar ao ver as ovelhas vivendo apenas do pasto? O quê tem o pasto que alimenta a pele, os ossos, o sangue e a carne e produz as crias? Não estão testemunhando uma maravilha de suprimento? Olhem as necessidades dos pássaros, que são maravilhosamente providos do que precisam. Eles têm refúgio nas árvores e sementes para se fortalecer. Quanto às pessoas, que têm necessidade de abrigo, alimento e vestimenta, o “Pai” deu a elas o mundo inteiro com o qual podem satisfazer suas necessidades”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s