As Cartas de Cristo – Parte 71

Carta 5 – Parte 8 – A IMENSA INTELIGÊNCIA POR TRÁS DA CRIAÇÃO

(clique para ler no site do STUM)

Cada um destes fenômenos físicos completamente diferentes, e aparentemente não relacionados, foi criado pelo trabalho especializado e individualizado de bilhões e bilhões de células vivas idênticas.

Ao contemplar a grandeza e a diversidade do trabalho realizado por uma simples célula viva e invisível a olho nu, – você pode acreditar em um universo mecanicista?

Seria possível fazer tudo isso se a “matéria” produzida por tais células fosse ilógica, sem nenhum objetivo razoável e sem nenhuma razão para a sua existência – desprovida de consciência pessoal?

Este não é o caso. Estas células vivas idênticas trabalham juntas em harmonia dentro do homem ou do animal, para fazer um fígado com suas múltiplas funções no corpo; para criar um olho complexo que tem seu propósito específico de pôr o organismo em contato direto e inteligente com seu ambiente, incorporando a ajuda do cérebro; para fazer ossos fortes, expressamente desenhados em conjunto com tendões e músculos, para unir-se a outros de maneira tão conveniente que permitem o pleno e ágil movimento do organismo.

Além disso, células nunca interferem no trabalho de outras células.

Ao criarem um rim, não fazem de repente uma orelha.

Ao criarem cabelo, não se lançam subitamente a fazer pele. Não, as células criam o couro cabeludo e as mesmíssimas células criam o cabelo. A única diferença entre as células da pele e as do cabelo é o trabalho que realizam, segundo após segundo, durante toda uma vida. Por quê?

Qual é o “Fator Motivador e Inspirador”? Acidente?

Que inteligência organizadora pôs em movimento todo o processo de criação, desde o nível mais fundamental de formação de simples elementos a partir de partículas elétricas livres no “espaço”, até:

a combinação de elementos para formar substâncias químicas,

a combinação correta de substâncias específicas para formar uma molécula viva,

a combinação correta de moléculas vivas para fazer uma célula viva, que pode receber alimentos, eliminar resíduos, construir segundo especificações claras, deslocar-se e sustentar conscientemente esse enorme edifício da criação através de bilhões de anos?

Qual é a “Força Motivadora” que concebeu e fez evoluir com sucesso nos sistemas vivos as entidades vivas, bilhões e bilhões de maneiras diferentes de fertilizar as sementes de todo tipo – sejam as das plantas, dos insetos, dos répteis, das aves, dos animais ou dos seres humanos, desenvolvendo para cada um deles um sistema inteligente de procriação, adequado às condições climáticas e à produção de vegetação no ambiente, a fim de assegurar a sobrevivência?

A SOBREVIVÊNCIA não é também uma evidência de atividade com propósito inteligente?

Ao cumprir-se esta grande façanha de criatividade, você não deveria se perguntar como é que cada espécie viva tem sua própria maneira individual de criar sua prole e de protegê-la de todo possível perigo, até que seja capaz de SOBREVIVER sozinha? Isso não é um ativo AMOR PELA CRIAÇÃO em sua forma mais elevada?

Você não pode sair desta análise sobre o que tem a inteligência humana a dizer a respeito das origens da vida e da criatividade, sem que se mencionem as importantíssimas moléculas de DNA – sobre as quais se diz que levam o “projeto” de todo o organismo – planta ou bebê. Estas moléculas de DNA dão as instruções às células, informando o que elas devem construir de acordo com os cromossomos depositados pela semente.

Em lugar da inteligência – a ciência ofereceu as moléculas de DNA e as células frágeis da matéria como a fonte de existência, seu líder supremo, seu diretor de criação, das quais toda a criação deve depender para sobreviver. Contemple o glorioso DNA – Senhor de sua criação!

De onde tiraram as células de DNA seus inteligentes poderes direcionais?

A ciência já está satisfeita, agora que é capaz de explicar de maneira razoável por que as diversas espécies de todo tipo se reproduzem com tanta precisão e consistência. A ciência quer que você acredite que vive em um universo puramente mecanicista, que o fenômeno da evolução surge puramente de mutações casuais e da “sobrevivência do mais apto”.

Se você estudar os diversos organismos da criação, as múltiplas e diferentes atividades de espécies relacionadas, poderá verdadeiramente acreditar em um conceito materialista tão pouco provável?

Não é uma mera coincidência que hoje várias pessoas criativas empreendem viagens difíceis para explorar, determinar e fotografar os lugares em que vivem as criaturas selvagens e as plantas silvestres, a fim de permitir descobrir a imensa inteligência por trás da criação. Você é entretido e instruído, por um banquete de fatos e fotografias, sobre as maravilhas de seu universo.

Durante meu tempo na Terra não tive tais maravilhas as quais referir-me para ensinar aos Judeus a universal Verdade da Existência. Eu tinha somente os animais domésticos e as aves para usar como exemplos da maravilhosa inventividade, inteligência e consciência, aparentes em todo ser vivo. Em nenhuma parte do evangelho foi escrito que eu me referia ao Alto e Poderoso Jeová como Criador, como era o costume dos líderes Judeus. Não. Eu recorri ao campo, às flores e às aves e procurei ensinar aos meus compatriotas que eles estavam rodeados por uma criação milagrosa e maravilhosa. Há dois mil anos, em sua dimensão, nos faltava seu atual conhecimento científico para observar e explicar de maneira inteligente a atividade que eu chamava o Pai, em tudo o que se encontra ao seu redor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s