Parabéns, Allan Kardec

Passeio muito entre os blogs espiritualistas e de nova era por aí. Já li muita coisa boa, e muita, mas muita, coisa ruim. Os que mais me incomodam, devo admitir, são aqueles que, embora preguem que a mudança no mundo se faz necessária, também fazem questão de dizer que Deus, A Fonte, é uma ilusão e que todos os grandes avatares da humanidade foram, ou são, artifícios de alguma raça extra-terrestre que nos quer dominar por completo. A maioria desses sites e blogs é bem pessimista e fica alardeando rumores de destruição, matança, guerras e outros horrores entra dia, sai dia.

Em alguns deles, inclusive, já li ataques à pessoa de Allan Kardec. Não sou Espírita, mas já freqüentei muitos centros de “mesa branca” como se costuma chamar por aí. Também já passei os olhos por quase todas as obras do autor, e todas possuem muitas informações importantíssimas, e de cunho científico, sobre magnetismo, fisiologia do espírito, reencarnação, etc.

Dão a Kardec a alcunha da maçon mancomunado com as Elites Mundiais que apregoam a tal Nova Ordem Mundial. Pregam, estes sites, que estamos vivendo numa ilusão e que nada disso aqui na tridimensionalidade é real. Minha primeira reação seria dizer: sente pelado sobre um formigueiro e depois tente dizer que a dor não é real…

Mas eu logo realinho os sentimento e digo o seguinte: por um lado, têm razão essas pessoas; a vida material na tridimensionalidade é ilusória, porquanto que o espírito é eterno e nossa real vida está “além”. No entanto, ao mergulhar no corpo de carne, o espírito tem por obrigação melhorar-se a contento, revendo e repassando fatos, amizades e inimizades até que se considere apto a conviver permanentemente numa dimensão onde sentimentos e emoções governam por completo sua vida e a dos demais.

Façamos um exercício – imaginemo-nos sem o corpo físico, numa dimensão onde tudo aquilo que vibramos (seja por pensamento, fala, emoções ou sentimentos) atraímos IMEDIATAMENTE. Quantos de nós conseguiriam ter equilíbrio emocional suficiente para não criar problemas para si nos primeiros 5 minutos de vida num local assim? Eu tenho minhas dúvidas se eu conseguiria, sinceramente…

Há que se entender então que o corpo de carne e a tridimensionalidade não é castigo ou prisão ao qual estamos lançados por algum capricho energético da natureza – o corpo físico é o invólucro que permite a você, a mim, a todos nós convivermos de maneira menos turbulenta enquanto treinamos mente e emoções. O corpo físico é um presente para a alma atormentada que, de outra maneira, atrairia para si todos os horrores que sua própria consciência cria a cada segundo.

Então para que inventar histórias e demover de sua grandeza aquele a quem devemos tanto por ter tido a capacidade, a coragem, a inteligência e a sagacidade necessárias para desvendar o mundo espiritual e trazer-nos informações tão incrivelmente valiosas?

Faço minhas as palavras de muitos Guardiões de Umbanda: Não blasfemem!

Allan Kardec não foi e nem é santo. Também não foi e nem é livre de erros. Mas, enquanto esteve aqui encarnado entre nós dedicou sua vida aos estudos e, mais tarde, à ciência do espírito. Era ateu e não possuía religião alguma mas, como cientista, foi impecável, pois colocou de lado quaisquer dogmas ou pré-conceitos e trouxe luz onde antes havia as trevas da ignorância. Kardec não criou religião alguma e sempre manteve a bandeira de pesquisador e nada mais quando o assunto era o espírito. Mas como toda alma brilhante, em muito pouco tempo apoderaram-se de seus escritos e fizeram dele um “líder religioso”. Apesar de Kardec sempre ter defendido que o estudo dos espíritos estava apenas começando com aquele seu trabalho, e que seus livros e publicações deveriam ser constantemente revistos, hoje suas obras foram colocadas em um pedestal e ai daquele que ouse discordar de algo… uma pena realmente, posto que o grande cientista sempre desejou que seus estudos não estagnassem.

Hoje, 03 de Outubro, comemoramos o nascimento deste grande espírito na Terra. Quero deixar aqui meu agradecimento ao seu espírito crítico, à sua coragem, aos seus erros e acertos, pois foi ele o precursor do livre pensamento espiritualista.

Parabéns Prof. Rivail. Que nasçam ainda muitos mais como o senhor!

 

Para quem quiser saber mais sobre a história deste incrível homem da ciência:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s