O Guardião do Lodo

Este foi um “sonho” recorrente que tive em minha juventude. Sonhei exatamente a mesma coisa pelo menos 5 vezes, em noites espaçadas. Ainda hoje não sei bem o que significa… mas depois de estudar a Umbanda, hoje eu acho que era um Guardião do Lodo. Agora, o que ele foi me mostrar? Não sei… ainda não me lembrei. 😉

urukhaiEstávamos numa espécie de mangue. Tudo tinha uma coloração marrom, até as plantas. O chão era de terra úmida e lamacenta, e no entanto todos estavam sentados no chão. Havia eu, umas 3 crianças que deveriam ter por volta de uns 12 ou 13 anos sentadas conversando e rindo à minha esquerda e, à minha direita, dois adultos de pé que conversavam à meia voz. Todos nós estávamos em volta de uma piscina de cerca de uns 3 por 5 metros. A tal “piscina” estava cheia até a boca de lama bem líquida e escura… impossível ver o fundo daquilo.

Eu cheguei ali caminhando e sentei-me de lado bem na bordinha da piscina. Todos nós estávamos vestindo calças largas e batas de mangas compridas… tudo imaculadamente branco, tão branco que brilhava naquela semi-escuridão. Eu não via o céu porque o mato era fechado. Eu estava apreensiva, e de repente vi uma cabeça aparecer no meio daquela lama toda. Na época, eu não tinha nada com que comprar aquele ser, mas hoje posso dizer que ele lembrava muito um Uruk-hai. No início, tentei divisar se aquilo era uma pessoa ou um animal, mas sinceramente não senti medo dele. Ele emergiu até o meio do peito e pegou uma das crianças, que riu alto com ele. Depois, ele mergulhou com ela e sumiu.

Tudo que eu podia pensar era: “Jesus, eu não sei nadar!“. E, provavelmente ouvindo meus pensamentos, um dos adultos que estava à minha direita, uma moça, riu e me disse: “Ora, Sarah… onde já se viu? Você acha mesmo que morreria afogada aí?“. Bom, fosse como fosse, não deu tempo de racionalizar o que a moça me disse, porque o tal ser surgiu de novo e, dessa vez, estendeu a mão na minha direção…

As crianças batiam palmas e davam gritinhos, e eu devo ter ficado completamente sem cor. Meu coração batia nos ouvidos, e além de eu pensar em morrer afogada, ainda me lembro de pensar: “mas minha roupa tá tão branquinha…“.

Não teve jeito. Mergulhei as duas pernas na lama e ele me pegou pela mão. Eu não afundei. Ele me olhou nos olhos como a me dar incentivo e foi afundando comigo. Jesus, que pânico! Mas a cada vez que eu pensava que ia ter um treco, ele me olhava e apertava minha mão. E eu confiei… confiei e fui. Ele nadando na frente, me arrastando pela mão. Eu podia ver tudo lá embaixo, e parecia o fundo do mar, só que mais escuro. Havia “peixes”, plantas e rochas… mentalmente eu perguntei se ia demorar muito e ele respondeu um lacônico “não“.

Eu perguntei de onde ele era, se ele tinha nome, e ele simplesmente disse: “Nada disso importa“… e eu acordei.

Nenhuma das vezes que sonhei com ele consegui chegar ao final da viagem… até hoje espero que ele venha me buscar de novo, mas nunca mais aconteceu.

Seja como for, lembrei-me dele hoje. Tem gente que pode achar loucura, mas ele emanava bondade, força, amizade e segurança. Eu realmente me sentia criança perto dele. Era uma sensação boa demais… 😉

Anúncios

2 pensamentos sobre “O Guardião do Lodo

  1. Sarah,realmente,sentimo-nos como que ” crianças espírituais” diante da Força,da Sapiência e dos poderes operacionais de um VERDADEIRO Guardião!!! Como aprendi a ter respeito e apreço por estes Seres!!! Não medo,mas um respeito verdadeiro,e mesmo elaborando questionamentos – eu o faço,justamente por ser uma criatura pensante e senciente – elaboro-os,sempre,com vistas a aprimorar-me,a aprender para poder ensinar,mais e mais!!! Este fenômeno admirável que lhe sucedeu,no Astral,lembrou-me de um fato,no mínimo,insólito,também: Durante os anos em que estudei piano academicamente,eu tive,contados num antigo bloco de papel,263 sonhos com Ludwig van Beethoven,um Ser com quem tenho IMENSA afinidade ontológica espiritual,e que é Guardião de Luz num grandioso Templo da Música,na Sexta Dimensão – pois bem,eram sonhos bem nítidos,muitos deles,realmente,contatos!!! E sou compositora de música gênero erudito-futurista ergosônico,uma obra destinada a energizar multidões e multidimensões,acesse algo,um pouquinho dela, vídeos you tube ergosons. Uma obra que,em certas situações,coloca gente em oração,até de joelhos,uma obra imensa,que no próximo século retomarei,mui grandiosamente. Enfim,que maravilha que é contarmos com os Meios Invisíveis de Apoio,que BÊNÇÃO INFINITA que é toda esta nossa tão preciosa conexão com a Espiritualidade e a kosmicidade da VIDA ETERNAMENTE VIVA!!!

    • Synture, é isso mesmo. Já tive o prazer de me encontrar com Beethoven quando estudava piano clássico (aqui). Foi um “sonho” ótimo! Uma pena ter parado de me dedicar aos estudos por falta de tempo, mas, um dia, ainda volto a estudar.
      Obrigada e volte sempre!;-)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s