Mecanismos de Evolução

2014 foi marcado por muitas mudanças, e muitos, muitos desafios. Foi um ano complicado, difícil, ano em que consolidei muitas coisas e “perdi” muitas outras.

No saldo, sempre acho que tudo foi, e é, positivo. Talvez pelo sol em Sagitário, talvez pelas minhas inclinações íntimas mesmo, talvez pela soma de tudo isso, por me lembrar de como a vida já foi difícil lá longe, no início… talvez por tudo isso eu sempre acho que tudo ficará bem no final.

No último dia de atendimento espiritual do ano, véspera do meu aniversário de 42 anos, emprestei essa minha carcaça de quase meio século à minha amada Vó Benedita. Como sempre, cheia de ensinamentos, cheia de bons conselhos e de uma energia maravilhosa…

Mas uma coisa me chamou a atenção, e eu sei que quando ela repete o mesmo ensinamento mais de uma vez durante um atendimento, é sinal de que eu tenho que prestar atenção, tenho que assimilar, tenho que passar para frente.

Então hoje, passados os dias de mudança, de festas de final de ano, de arrumações em casa, pensei ser a hora certa de parar e colocar “no papel” as palavras doces da amada vozinha.

Feliz 2015 a todos vocês. 😉

======================

Se fio quer mudar, isso é bom. É certo que evoluir é Lei da Criação, e parado ninguém fica.

Assim, quando fio percebe alguma coisa em si que fio faz sempre, mas que incomoda, e quer mudar… isso é motivo de alegria aos olhos de toda Aruanda.

Mas o problema é que mudar é difícil… geralmente aquele traço de personalidade que fio carrega consigo há mais de uma encarnação, aquela “mania” de falar mal, ou de ser violento, ou mesmo uma coisa mais “simples” como comer ou beber demais; isso tudo são traços de personalidade trazidos de muito tempo, fios, e por isso mesmo, muito difíceis de desfazer.

A vó vai dar um exemplo extremo: o suicida. Aquele espírito que, um dia em sua existência, pensou ser mais simples tirar a própria vida que continuar lutando. E ele desencarna, sofre, e reencarna… e novamente tira a própria vida. E na próxima vez, a providência divina faz com que as mazelas do espírito se mostrem no corpo e então o irmãozinho nasce com problemas mentais. Mas, ainda assim, chegado certo momento na vida, o irmãozinho tira a própria vida. E então na próxima vez encarnado, a Vida se encarrega de deixar o irmãozinho preso a uma cadeira de rodas. Mas o espírito, ainda ligado ao erro de eras atrás, se joga de uma janela qualquer… e assim segue até que nasce e fica preso a uma cama, lúcido… mas sem conseguir se mover.

Entendem o mecanismo, fios? Esse é o mecanismo utilizado pela Vida quando o Ser não é capaz de tomar consciência do erro e de tentar a mudança por vontade própria. O único livre-arbítrio que o Ser possui é melhorar-se.

Mas isso não acontece com ocês, certo?

Cada um de ocês SABE, bem lá no fundo, onde tem que mudar. Ocês sabem que tem que falar menos dos outros, que tem que ter mais paciência, que tem que cuidar da ansiedade e cuidar da saúde, que tem que aprender a desapegar, que tem que tornar-se responsáveis por suas vidas.

Para ocês, a vó diz: o mecanismo de evolução tem 3 etapas, fios. A primeira é reconhecer-se, conhecer-se, saber-se falho e compreender que a mudança é necessária se ocês quiserem subir um degrau a mais. Essa fios, é a etapa mais simples. Tomar consciência das próprias limitações.

Depois vem a segunda, que é a etapa em que ocês vão tomar atitudes, ativamente, para promover essa mudança n’ocês. Seja com ajuda espiritual, psicológica, médica, familiar… seja o que for, ocês buscam a mudança e agem por vontade própria buscando melhorar. Essa parte fios é a parte difícil porque ela depende da força de vontade de cada um e do grau de consciência que ocês tem sobre as coisas do espírito e da matéria. É aqui que a maioria escorrega, cai e demora a levantar. É aqui que a Lei de Reencarnação entra em ação e nos dá inúmeras chances de melhoria. É aqui que nossa amada mãe Logunã mais nos ajuda, nos mostrando que o Tempo é variável positiva e ativa a nos auxiliar e curar sempre. Essa é a parte difícil: Mudar.

A terceira etapa fios, essa é a etapa definitiva: não desequilibrar. O desequilíbrio é o que leva o Ser ao erro, é o que faz com que ocês continuem repetindo os mesmos enganos vezes sem conta. Quando o Ser consegue manter-se em equilíbrio diante daquilo que antes o tirava do eixo, aí ele está pronto. Acabou a necessidade do corpo físico, acabou a Lei Compulsória do Retorno à Terra. Agora o Ser despertou, consegue manter seu equilíbrio e, portanto, pode ser membro ativo e consciente não só da sua própria evolução, mas também da evolução de muitos outros. O Ser agora compreende as Leis Divinas, confia nelas, sabe que NADA acontece sem que nosso amado Pai Olorum permita.

Então, fios, nessa nova lua grande que se inicia, façam a auto-avaliação: em que etapa de evolução ocês estão? Avaliem e lembrem-se das três etapas: Tomar consciência; Mudar; e Não Desequilibrar. Simples, fios… e por isso mesmo, bem difícil.

Que ocês tenham um grande ano pela frente. São os votos sinceros de toda a Aruanda.

A Vó abençoa. Fiquem em paz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s